terça-feira, 20 de maio de 2014

GAPES – GRUPO DE APOIO PARA PROFESSORES QUE ENSINAM SURDOS

FAZER O BEM COMPENSA?
 SIM. E a recompensa pode ir muito além do sorriso do garoto do lado...

GAPES – GRUPO DE APOIO PARA PROFESSORES QUE ENSINAM SURDOS

O que é GAPES ?

Todo grupo de estudo tem sua coesão e boa ordem asseguradas por um núcleo de pessoas que assume o grupo todo em seus estudos e dificuldades. As pessoas que o integram devem assumi-lo como um grupo especial  para o serviço dos alunos surdos. Devem estudar, trocar informações para o crescimento e necessidades do grupo e como atendê-las.
Quem deve pertencer ao grupo de estudo?
  Pessoas que estejam estudando LIBRAS e desejam transmiti-la aos outros;
  Pessoas que já tenham tempo trabalhando com alunos surdos e uma vivência com a inclusão;
  Pessoas que desejam saber mais sobre LIBRAS;
  Pessoas que se interessam em ajudar os alunos surdos carentes.

Qual a tarefa principal do grupo?
 
Os professores devem contribuir em tudo com o crescimento do grupo,  sendo responsáveis e fieis aos encontros. É de grande importância que os membros do grupo sejam da Rede Pública de Ensino e saibam ouvir os colegas quando das opiniões divergentes.

O grupo deve motivar os professores a desenvolverem suas metodologias centralizadas no aprendizado dos alunos surdos. O grupo deve ser unido e ter a confiança de todos os participantes. Deve orientar as dificuldades de alguns professores usando do discernimento e da escuta. É preciso que os membros do grupo sejam unidos e tenham ótima compreensão mútua. O grupo não é um status e sim um serviço aos professores e deve estar atento a tudo o que se passa nos encontros.

COMO O GRUPO DEVE PREPARAR-SE PARA O ENCONTRO DE ESTUDOS
O grupo deve preparar-se pela coleta de material na área, leitura de artigos. As experiências  diárias na sala de aula são muito importantes. É o tempo que lhe damos para que troquem experiências , afine nossos ouvidos para reconhecermos onde temos falhado. Todos devem ser incentivados a estudar e desenvolver um bom trabalho com os alunos surdos.

Conclusão
 
No dia em que julgarmos que já sabemos como educar os alunos surdos ou/e ouvintes,  nesse dia já  não seremos mais aptos a fazê-lo. Quem normalmente está na sala de aula deve prestar atenção nesse aspecto. O que é mais necessário em primeiro lugar é  o reconhecimento de nossa impotência e ao mesmo tempo a confiança para agir através de nossas limitações. Muitos acreditam que não serão capazes de ensinar aos surdos. Estão com metade da verdade, apenas, porque sozinhos lhes seria realmente impossível,  mas se esquecem de que existem outros profissionais que podem auxilia-lo. Enganam-se pensando que Deus nos pede unicamente aquilo que podemos realizar ou que está dentro das nossas capacidades. Não. Muitas vezes ele nos pede coisas que não podemos ou sabemos fazer. É para que ponhamos então toda a nossa confiança nEle e não em nós mesmos.

Interessados :    Entrar em contato por e-mail com a Prof.ª Liliane Duques
                             E-mail: lilianeduques@uol.com.br

                                         duques.liliane@yahoo.com.br

terça-feira, 6 de maio de 2014

quarta-feira, 23 de abril de 2014

CONVITE



Vereador Gilmar Santiago convida para a realização de uma Audiência Pública, requerida pela Comissão Especial de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência da Câmara Municipal de Salvador, nos termos do Regimento Interno, no dia 24 de abril de 2014às 18 h, no Centro de Cultura da Câmara de Vereadores, com o objetivo de debater "Dia Nacional da Língua Brasileira de Sinais - LIBRAS". 

Contatos: Tel.: (71) 3320.0275 / 0282
                  E-mail: gilmarsantiago@cms.ba.gv.br

Aprenda no SILÊNCIO!!!

Espero que minhas contribuições te enriqueçam de alguma forma.